Maracaju: terra de uma história de progresso

Cidade gira sua economia com agronegócios e tem a maior produção de grãos do Estado.




Antes ocupada por jesuítas espanhóis, Maracaju sofreu invasão de paraguaios e até surto de malária antes de ser estabelecida como município de fato. João Pedro Fernandes, um dos precursores da cidade, instalou a primeira escola e organizou a “Sociedade Incentivadora da Instrução de Maracaju”, dando o pontapé para o crescimento do município.

E foi em torno desta escola que Maracaju se desenvolveu. Uma doação de terras por um pecuarista permitiu que casas fossem construídas para abrigar as crianças que frequentavam as aulas. Mais tarde, outros 415 hectares foram adquiridos às margens do córrego Mont’Alvão, onde foi construído um prédio para a escola. Com o povoado crescendo, o Governo do então estado de Mato Grosso criou o distrito de Maracaju em junho de 1924.

Tendo sua fundação dia 11 de junho de 1924 e emancipação dia 7 de setembro de 1928



1ª escola particular


Se Maracaju se desenvolveu devido à uma escola, a primeira instituição particular também contribuiu muito para a história do município. A Escola Paroquial de Maracaju, como foi conhecida, existe há 57 anos e há 10 foi comprada por Luiz Augusto e sua esposa.“É uma escola de tradição, muito bem vista na cidade por conta da sua história de ser a primeira instituição particular. É uma escola onde várias gerações já estudaram, os avós vêm trazer os netos e comentam que estudaram ali também.”

A Escola Paroquial começou com apenas quatro salas, do primeiro até o 4º ano, mas hoje a realidade é completamente diferente. A instituição atende desde o ensino fundamental até o terceiro ano do ensino médio e tem uma ampliação pela frente, que irá duplicar o seu tamanho atual.


As caracteristicas


Com o clima tropical predominante dias quentes e úmidos. Está sob influência da Bacia rio da Prata. Principais rios:

  • Rio Brilhante – rio formador, com o Rio Dourados, do Rio Ivinhema; limite entre os municípios de Maracaju e Sidrolândia, Maracaju e Rio Brilhante.

  • Rio Santa Maria – afluente, pela margem direita, do Rio Brilhante, no município de Maracaju; nasce na Serra de Maracaju, faz divisa entre o município de Maracaju e os de Ponta Porã, Dourados e Itaporã.

Entre os pioneiros do municipio o Grupo Água Tirada possui 19 anos de existência, porém a primeira fazenda existe desde a fundação da cidade. Quando começou, a família tinha 10 anos para cumprir o planejamento, mas, com empenho e dedicação, em apenas quatro o empreendimento já estava sólido. O Grupo sempre foi gerido pela família, passando de geração em geração.


A maracajuense Ana Nery é diretora estratégica do Grupo. Viu a família do marido consolidar o Água Tirada, expandindo os negócios nas áreas de agricultura e pecuária, e contribuindo para que Maracaju se tornasse a 5º maior economia de Mato Grosso do Sul.


E assim como Ana, Verônica Akemi também viu a cidade crescer com seu negócio. A dona da loja de roupas Pingo de Ouro começou em 1984 com apenas uma mala de roupas e o sonho de ter seu próprio empreendimento. “Tinha poucas peças e dava até vergonha porque não tinha muitas unidades de cada tamanho. Sempre foi muito difícil, mas acreditava que daria certo [...] E até hoje tenho clientes que estão comigo desde o começo, vendia para os pais, depois pros filhos e agora netos. São gerações que vêm até a loja.”


Distrito


O distrito é Vista Alegre, que remonta a historia na fundação do município com os campos de erva mate.



Cidade acolhedora


Um pensamento compartilhado por Luiz Augusto e Verônica que vieram de outras cidades e Ana, é sobre o acolhimento da cidade. A diretora do grupo Água Tirada comenta sobre os moradores. “Maracaju sempre foi receptiva com empreendedores e imigrantes. Os moradores antigos abriam suas portas, literalmente, para acolher as pessoas que vinham de fora; às mulheres que precisavam de ajuda com as crianças davam comida e abrigo.” Foi o que Drielle Azambuja pôde comprovar ao abandonar o antigo emprego para se dedicar a um empreendimento próprio, o Bolos e Pudins da Dri. “Todo o pessoal que abre um negócio aqui na cidade o maracajuense recebe de braços abertos. Os moradores sabem aceitar um bom produto, sabem prestigiar. O maracajuense é receptivo, sempre foi.” Fazendo um bolo aqui ou ali, a empresária foi conquistando seu espaço aos poucos. Primeiro comprou um forno maior, depois um liquidificador, um carro para as entregas até chegar a produção de 40 a 60 bolos por dia e ter uma loja física. Todos os empreendedores concordam que a cidade está em pleno crescimento, oferecendo boas oportunidades de negócios em diversas áreas e acolhendo os novos empreendimentos. Sem rivalidade e mantendo a boa convivência de uma cidade pequena onde todos se conhecem, Maracaju se desenvolve e se firma como grande potencial no estado.


Fonte Sebrae

1 visualização0 comentário
Fotos
Fotos

press to zoom
Fotos
Fotos

press to zoom
1/1
PORTAL SKY
PORTAL SKY

press to zoom
PORTAL SKY
PORTAL SKY

press to zoom
1/1