Delivery cresce em 2021 e já é a preferência popular nas compras


Por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus, muitos estabelecimentos precisaram inovar para garantir o faturamento mensal. A modalidade de delivery (entrega a domicílio) foi a principal solução adotada por restaurantes, padarias e lojas em geral, já que, desta maneira, o cliente consegue fazer o pedido sem sair de casa – medida importante para conter o avanço das contaminações. Segundo estudo da Mobills, startup de gestão de finanças pessoais, os gastos com os principais aplicativos de entregas de comida – iFood, Uber Eats e Rappi – cresceram 149% em 2020. Em dezembro, foi registrado o número mais alto de gastos, sendo R$ 2.184.752,54 em pedidos de delivery. Segundo a pesquisa, isso representa um aumento de 187% em relação a março de 2020. Para chegar a estes números, foram analisadas as despesas de 46 mil usuários, entre os meses de janeiro e dezembro do ano passado.


Para garantir o sucesso é preciso cuidar bem de todas as etapas do negócio:

Tenha sua própria máquina de cartões, entre as marcas mais usadas são exemplo a Nova Point Chip que vem com internet e recebe cartões e NFC (aproximação) inclui uma bateria interna que lhe possibilita operar em qualquer lugar.

Saque dinheiro em caixas da rede Banco24Horas.

Aproveite as melhores taxas para saques sem cartão! Não perca mais vendas, peça Informações pelo whatsapp 99800-9242 .



Delivery cresce na pandemia; confira algumas estratégias Ferramentas tecnológicas e cuidado com a jornada do cliente são algumas maneiras de aumentar as vendas Por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus, muitos estabelecimentos precisaram inovar para garantir o faturamento mensal. A modalidade de delivery (entrega a domicílio) foi a principal solução adotada por restaurantes, padarias e lojas em geral, já que, desta maneira, o cliente consegue fazer o pedido sem sair de casa – medida importante para conter o avanço das contaminações. Segundo estudo da Mobills, startup de gestão de finanças pessoais, os gastos com os principais aplicativos de entregas de comida – iFood, Uber Eats e Rappi – cresceram 149% em 2020. Em dezembro, foi registrado o número mais alto de gastos, sendo R$ 2.184.752,54 em pedidos de delivery. Segundo a pesquisa, isso representa um aumento de 187% em relação a março de 2020. Para chegar a estes números, foram analisadas as despesas de 46 mil usuários, entre os meses de janeiro e dezembro do ano passado.

2 visualizações0 comentário